All for Joomla All for Webmasters

Saiba como foi o primeiro dia do curso "Introdução ao Jornalismo de Dados" em Salvador

Por Bruno Santos

702231753_5977
O curso é oferecido a trinta pessoas entre jornalistas e estudantes de graduação e pós-graduação em comunicação. Foto: Juan Torres

Aconteceu ontem (24), na Faculdade de Comunicação (Facom) da Universidade Federal da Bahia (UFBA), o primeiro dia do curso “Introdução ao Jornalismo de Dados”. Promovido pela Escola de Dados e o Grupo de Pesquisa de Jornalismo On-Line (GJOL) da Facom, o curso é gratuito e faz parte do programa Partnership for Open Data (POD), uma parceria entre o Banco Mundial, o Open Data Institute e a Open Knowledge para acelerar a abertura de dados em países em desenvolvimento.

Esse é o primeiro curso presencial que a Escola de Dados oferece no Brasil. O objetivo é que os alunos tenham um panorama sobre o jornalismo de dados no país e conheçam as principais técnicas e ferramentas que são utilizadas na busca, extração, limpeza, interpretação e visualização de dados. Para isso, a metodologia utilizada contará com workshops expositivos e dinâmicas de grupo guiadas pelos instrutores.

Em uma breve apresentação, Marcos Palacios, professor do Programa de Pós-graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas (PósCom) da UFBA e coordenador do GJOL, destacou a importância do curso e da parceria com a Escola de Dados. “Acreditamos que é muito importante, pois abre colaborações do grupo com a sociedade. Há muito tempo não organizamos cursos assim. Estamos em débito com isso. Espero que seja muito proveitoso e que possamos repetir a parceria mais vezes”, afirmou.

Juan Torres, instrutor da Escola de Dados e um dos tutores do curso, ressaltou que a ação é importante em um momento em que a abertura de dados é cada vez maior. “É essencial que jornalistas e graduandos em jornalismo sejam treinados para que possam fazer a coleta de dados e aplicá-los em seus trabalhos. Temos o jornalista como público fundamental nesse processo de mediação com a sociedade na qual ela possa receber esses dados da melhor forma possível”, afirmou.

O grupo de alunos é composto por graduandos em Comunicação, jornalistas e alunos do PósCom. Rodrigo Cunha, aluno doutorando do PósCom e um dos participantes do curso conta que sua expectativa é a de ser apresentado a ferramentas que possam ajudar a aprimorar seu trabalho. “Já trabalho com o jornalismo de dados, na área de visualização de dados, e pretendo utilizar todos os conhecimentos do curso para obter resultados mais satisfatórios para essa área com a qual trabalho”, disse. Já para Rayya Roumanos, libanesa que está fazendo mobilidade internacional na Facom e é professora de jornalismo da Université Lyon 2, na França, o objetivo é conhecer a realidade do jornalismo de dados no Brasil. “Também pretendo aprender a utilizar as ferramentas que levam a uma melhor produção do jornalismo digital, pois dou aulas dessa matéria na universidade onde trabalho. Nesse sentido, o curso é ótimo para que eu possa desenvolver minhas aulas, trazendo novos conhecimentos aos meus alunos”, contou.

O que é jornalismo de dados?

A primeira aula do curso foi ministrada por Suzana Barbosa, professora do Departamento de Comunicação e do PósCom e uma das coordenadoras do GJOL. Com o título “O que é jornalismo de dados?”, sua exposição teve dois momentos. No primeiro, Suzana apresentou aos alunos conceitos básicos sobre o jornalismo de dados, um panorama no Brasil e no mundo e projetos publicados por grandes redações ao redor do mundo. No segundo, os participantes formaram cinco grupos que trabalharão durante toda a semana simulando uma equipe de jornalismo de dados. O objetivo é que elaborem um projeto e, a partir dele, produzam tabelas, gráficos, mapas e diagramas usando uma variedade de softwares, ferramentas web e scripts básicos de programação.

Imagem de capa: Juan Torres

Posts relacionados

Deixe um comentário