All for Joomla All for Webmasters

Um pouquinho sobre o Summer Camp 2016 no Brasil

Após uma edição em Postdam, na Alemanha, e outra em Ottawa, no Canadá, o Summer Camp deste ano da Escola de Dados internacional (School Of Data) veio para o sul global e aconteceu no Brasil!

O evento, um encontro anual para discutir os rumos da rede da Escola e traçar objetivos a serem alcançados pelos capítulos locais e organizações parceiras, aconteceu entre os dias 16 e 20 de maio, em Ibiúna, no interior de São Paulo.

_J1B0047-light
Fellows da Escola de Dados

O Summer Camp também serve para apresentar os novos fellows da Escola de Dados (veja aqui quem são) aos membros da rede, definir o plano de trabalho de cada um e ampliar o intercâmbio de informações sobre projetos existentes.

Ao todo, foram 35 convidados de países como África do Sul, Alemanha, Bolívia, Burkina Faso, Costa Rica, El Salvador, Filipinas, França, Gana, Grécia, Letônia, Macedônia, México, Nigéria, Peru, Suíça e Turquia.

Olha o passarinho...
Olha o passarinho…
Não, pera!
Não, pera!

Todos os dias, os participantes se reuniam em um círculo no qual se apresentavam e depois se dividiam em dois grupos de trabalhos, um sobre o programa de fellowship e outro sobre a governança da rede. Na parte da tarde, depois dos sempre deliciosos almoços servidos na chácara, os participantes se candidatavam a mediar sessões de trocas de aprendizado, as “skillshare sessions”.  Como as pessoas envolvidas na rede da Escola de Dados são, em sua maioria, treinadores especializados no trabalho guiado por dados, esse espaço foi essencial para aprimorar as habilidades dentro da rede e fazer um balanço coletivo das melhores práticas e do que ainda precisamos melhorar.

Nas horas vagas, a equipe brasileira, anfitriã do Summer Camp, não perdeu a oportunidade de apresentar os pratos locais favoritos, as bebidas típicas e até as danças mais populares!

O encontro também deu continuidade ao processo de consolidação do comitê gestor, com as eleições dos membros da rede que assumirão a estrutura de governança da rede em seu segundo ano.

Juan Manuel Casanueva, da ONG Social TIC do México, e Bardhyl Jashari, pelo Metamorphosis da Macedônia, foram reeleitos para o comitê. Sylvia Friedriksson vai representar a Escola de Dados da França e Camila Salazar será representante dos fellows e dos membros individuais. Sander Van Der Waal, da Open Knowledge International, representa a organização, que é membro fundador da Escola de Dados e possui um assento fixo no conselho.

Para este ano, o comitê e a coordenação geral – Cédric Lombion, Marco Túlio Pires e Meg Foulkes – carregam o desafio de encontrar o melhor modelo de associação para a rede e o caminho para formalizá-la como entidade independente, o que será estudado em profundidade por uma consultoria contratada pela coordenação.

Também foi definido um comitê de branding, para selecionar uma nova opção de logo e de identidade visual para a rede, unificando a apresentação da Escola de Dados na busca de parcerias e financiamentos.

Além disso, diversos membros da rede se comprometeram a colaborar na elaboração de um Índice de Alfabetização de Dados Abertos, que deverá sair do forno muito em breve!

O ano de 2016 está só começando para a gente, pessoal! Fiquem ligados nas nossas novidades 🙂

Posts relacionados

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.