Nova edição de curso para coberturas locais com dados atinge 1.645 pessoas de todo Brasil

Webinar de lançamento abordou a importância do jornalismo local e as principais informações sobre a versão gratuita do curso de Jornalismo de Dados para Coberturas Locais

No dia 22 de março de 2020, ocorreu o webinar de lançamento da segunda edição do curso de Jornalismo de Dados Local, cujas aulas foram abertas no marco do compromisso sobre Governo Aberto em Estados e Municípios da Parceria para Governo Aberto (OGP), liderado pela Open Knowledge Brasil, que prevê a necessidade de “elaboração de ensino à distância para uso prático de ferramentas de governo aberto em temas multissetoriais”.

As inscrições encerraram no dia anterior ao webinar e contaram com a participação de 1.645 pessoas, de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal. Mais da metade (56%) delas declararam ter como atuação profissional principal o jornalismo, mas há também a presença de comunicadores, desenvolvedores e outros perfis.

A previsão é que todo o curso esteja disponível a partir de maio, em nossa plataforma de cursos online. Até lá, semanalmente, os módulos serão liberados no canal da Escola de Dados no Youtube e qualquer pessoa pode ter acesso, mesmo que não tenha se inscrito previamente. Nesta edição, não há emissão de certificados.

No dia 19/04, a Maria Vitória (diretora da Agência Fiquem Sabendo e instrutora do último módulo) estará presente no webinar de encerramento do curso. Clique no vídeo abaixo e no ícone de “Definir lembrete” para não perder a transmissão.

Webinar de abertura

A transmissão de abertura aconteceu no canal da Open Knowledge Brasil no Youtube contou com a apresentação do coordenador da Escola de Dados, Adriano Belisário, e a participação do Juan Torres, líder em Estratégia Digital, Dados e Inovação no Jornal Correio (BA), colaborador da Escola de Dados desde 2014 e coordenador do curso. Durante a apresentação, Juan contou sobre sua trajetória profissional dentro do jornalismo e compartilhou experiências na área de jornalismo de dados local.

 Juan explicou que o curso foi pensado e construído com base nos desafios diários dentro do jornalismo de dados, especialmente aqueles enfrentados nas coberturas locais. Segundo dados do Atlas da Notícia, 18% da população carece de acesso a jornalismo local e 62% dos municípios não têm cobertura noticiosa. Essa realidade evidencia uma urgência na formação de profissionais e este curso visa contribuir para que surjam cada vez mais mídias independentes e coberturas baseadas em dados e evidências no Brasil. O objetivo é utilizar bases de dados abertos em nível nacional para filtrar e extrair conhecimentos de impacto em um nível local.

Sobre os módulos do curso

O curso inicia com as aulas de nivelamento, facilitadas pelo próprio Juan. Elas visam ajudar pessoas sem conhecimento prévio a acompanhar o curso, abordando operações básicas em editores de planilha, tais como ordenamento de dados, tabela dinâmica e cruzamento de dados.

O segundo módulo trata dos dados do IBGE e é guiado pelo gerente de comunicação social do órgão, Pedro Renaux. As aulas mostram como usar os dados do IBGE para cobrir periferias e abordam outros temas, tais como o Censo, o Banco de Tabelas Estatísticas, o Sidra e as Regiões de Influências das Cidades (Regic). 

O módulo seguinte trata de dados educacionais e foi facilitado pela jornalista Ana Carolina Moreno. Ele traz um apanhado sobre os dados de educação nacionais. A jornalista também colaborou com a Escola de Dados na produção de um tutorial sobre o assunto, que apresenta as principais fontes de informação da área. 

No terceiro módulo, os aprendizados envolvem dados de saúde pública e da Covid-19. O módulo é facilitado por Diego Xavier, doutor em saúde pública; Mônica de Avelar, doutora em saúde coletiva, e o mestre em saúde coletiva Raphael Saldanha. Aqui, abordamos os sistemas de notificação do SUS e os usos de ferramentas como o TabWin e o TabNet. Ensina também como navegar e extrair os dados do painel Monitora Covid-19, desenvolvido pela Fiocruz.

O último módulo é conduzido pela co-fundadora e diretora da agência Fiquem Sabendo, Maria Vitória Ramos. Nele, será possível aprender a fazer solicitações via Lei de Acesso à Informação (LAI). Iremos explicar como a legislação funciona, além de dar dicas de para aumentar suas chance de ser respondido e o que fazer caso a solicitação seja rejeitada.

Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.