Colonialismo de dados e desafios na Panamazônia

SOBRE O painel

As práticas de coleta e análise de dados em grande escala são marcadas hoje por uma grande assimetria de poder, que diversas vezes reproduzem práticas históricas de dominação entre países, corporações e grupos sociais. Como se dão estes processos de extração de valor e dados em um dos locais com maior biodiversidade da América Latina e do mundo, a Panamazônia? Quais práticas de cooperação e autonomia com dados podem ser estimuladas para a redução dessas assimetrias? Essas são algumas das questões que irão guiar o painel inaugural do Coda Amazônia.

QUANDO?

27/07 (quarta-feira), às 09h

ONDE?

Auditório Setorial do Básico 2

DURAÇÃO

1h30

Edna-Castro-2

edna castro

Graduada em Ciências Sociais pela UFPA e doutora em Sociologia pela Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales de Paris. Já foi professora das Universidades de Montreal, no Canadá, Le Havre, na França, e de Brasília (UnB), além da UFPA

Jader Gama

Jader gama

Doutor em Desenvolvimento Socioambiental pelo Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido (PPGDSTU) e Mestre em Planejamento do Desenvolvimento (PPGDSTU) pelo Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA) na Universidade Federal do Pará. Especialista em Tecnologias em Educação pela PUC – RJ. Graduado em Processamento de Dados pela Universidade Federal do Pará.

anacarolina

nina da hora

Cientista da computação, pesquisadora e hacker antirracista.

paola-ricaurte

paola ricaurte

É professora associada do Departamento de Mídia e Cultura Digital no Tecnológico de Monterrey, Cidade do México, e ativista dos direitos digitais.

REALIZAÇÃO

CORREALIZAÇÃO

PATROCÍNIO

APOIO