Gephi, relações lexicais e notícia

SOBRE O WORKSHOP

Nos trabalhos de análise de redes sociais online, é muito comum nos depararmos com nuvens de palavras mais populares em relação a determinado assunto ou grafos densos que nos mostram quem são os grupos e atores se manifestando sobre um tema em alta. No workshop oferecido pelo professor e pesquisador Fábio Malini, você aprenderá a convergir as duas coisas, criando grafos/redes onde os nós são as próprias palavras e as ligações (arestas) representam as correlações entre elas.

Mas para que serve um grafo só de palavras? Essa forma de visualizar os dados pode ser uma grande aliada, seja em uma reportagem jornalística ou na pesquisa acadêmica. Imagine que ocorra uma mudança no cenário político e você quer avaliar como um dado evento afetou o discurso do presidente do país. Com a ajuda de um programa para coletar tweets e o software de visualização de grafos Gephi, você pode encontrar as principais palavras e suas associações mais comuns utilizadas pelo presidente em seus discursos na plataforma, por exemplo.

Assim, a sua pauta ou objeto de pesquisa pode ser a narrativa de uma personalidade ou instituição na rede social, bem como sua evolução ao longo de um período determinado. Inclusive, é possível até mesmo operar pelo caminho inverso, começar a análise de texto e encontrar uma pequena mudança discursiva – isso pode te apontar para uma mudança política, econômica, social ou cultural muito relevante.

A partir de coleta realizada previamente com o software de código fechado utilizado pelo Laboratório de estudos sobre Imagem e Cibercultura (Labic/Ufes), onde Fábio é pesquisador, você poderá visualizar no Gephi as narrativas dos seguintes perfis no Twitter: Donald Trump, Joe Biden, Bruno Covas, Celso Russomanno, Guilherme Boulos e Alberto Fernández. As bases de dados foram disponibilizadas para o uso pelos participantes do workshop.

Na atividade, o pesquisador Fábio Malini analisa parte dos discursos de Bruno Covas e Donald Trump. Ele mostra na prática como trabalhar essas bases de dados do zero no Gephi. Com o software, é possível tanto utilizar os dados inseridos previamente no arquivo quanto gerar novas variáveis, de forma fácil e rápida, apenas com um clique para calcular novas estatísticas da sua rede.

Reunidos todos os dados necessários, você aprenderá boas práticas em como visualizá-los no grafo. Sendo possível trabalhar elementos de cor, tamanho e espacialidade para colocar em evidência o que há de mais relevante na base de dados. Realizando etapas como separar nós em grupos, selecionar cores e tamanhos baseados em métricas calculadas e distribuir o grafo espacialmente, você poderá alcançar uma visualização de fácil compreensão para a narrativa de determinado perfil.

NÍVEL

Avançado

DURAÇÃO

1:30h

FERRAMENTAS E REFERÊNCIAS

fabio

Fábio Malini

Professor de jornalismo na Universidade Federal do Espírito Santo e pesquisador sobre ciência de dados, redes sociais e política no Laboratório de estudos sobre Imagem e Cibercultura (LABIC/UFES).

REALIZAÇÃO

DESENVOLVIDO COM

APOIO

APOIO DE MÍDIA