Módulo 1: Introdução ao jornalismo de dados ambientais?

No primeiro módulo, as pessoas participantes serão apresentadas ao tema e terão um panorama das principais tecnologias, experiências, fontes de dados, ferramentas e plataformas disponíveis para investigações jornalísticas sobre meio ambiente baseada em dados no Brasil.

Módulo 2: Trabalhando com dados espaciais?

Introdução aos dados geográficos direcionada a jornalistas que precisam analisar dados com agilidade, usando o software livre QGIS. Veremos as principais dicas para organizar projetos de investigação com dados espaciais, formatos comuns, uso de imagens de satélites e outros tópicos.

Módulo 4: Siga o dinheiro!?

Encerraremos o curso vendo como seguir o rastro do dinheiro para identificar quem lucra com a destruição do meio ambiente. A última aula ao vivo contará ainda com um momento livre para apresentações dos alunos, orientações individuais e resolução de dúvidas.
Desafio da Semana 2

Neste desafio iremos utilizar uma solução online gratuita para identificar áreas desmatadas no coração da Amazônia. Explore a plataforma Landsat Explorer da empresa ESRI e faça o download de imagens de satélite de uma região de seu interesse em dois anos diferentes. 

Acesse o site e explore a ferramenta: https://livingatlas2.arcgis.com/landsatexplorer/

O desafio será solucionado durante a aula ao vivo do módulo 2, onde mostraremos o passo a passo para resolvê-lo.

 

RESOLUÇÃO

 

1 – Visite o link do aplicativo. No campo de busca situado na parte superior da janela, faça uma pesquisa pelo nome da cidade (exemplo: Lábrea-AM).

2 – Na imagem resultante da pesquisa, pressione o link “Zoom para”. Você será conduzido para o perímetro urbano da área de estudo. Feche a janela “Resultado de Pesquisa”. A data atual livre de nuvens será 2020 ou superior.

3 – Em seguida, na faixa de ícones situada à esquerda, clique no ícone do relógio nomeado como “Time Selector”. Você será capaz de visualizar uma linha do tempo com diversos intervalos temporais. Nosso objetivo consiste em analisar a supressão da vegetação nativa nos últimos 20 anos.

4 – Para iniciar a análise, dê um clique em qualquer parte do perímetro urbano. O aplicativo começará a verificar todas as imagens Landsat históricas para esta região. Aguarde o término do processo.

5 – A partir de agora, será possível visualizar um gráfico muito bem distribuído onde cada ponto representa um momento no tempo (e uma cobertura das imagens Landsat). Clique no ponto que representa o ano 2000 (dias e meses não importam). Repare no recobrimento do solo pela vegetação e vá para o próximo passo.

6 – No gráfico, continue com a posição marcada no ano 2000. Para aceitar este período como tempo inicial, na mesma janela “Time Selector”, clique no ícone da seta direcionada para baixo que lembra muito bem o “ícone de download”. Ao pousar o mouse sobre essa seta, será possível ler a descrição “Set Current as Secondary Layer”, que significa “Configurar a Imagem atual como Camada Secundária”. Clique na seta e você será notificado com o texto descritivo “Saved”.

7 – O ano 2000 foi configurado como intervalo inicial para a análise. Para criar o Time Lapse, no mesmo gráfico com os pontos, basta clicar na posição mais recente possível, que será a posição relacionada ao ano de 2020. O intervalo será ajustado com sucesso e já podemos analisar o efeito de “antes e depois”.

8 – Na faixa escura à esquerda, pressione o terceiro ícone chamado “Swipe” ou “Controle Deslizante”. A partir de agora, será possível analisar de forma visual a supressão de vegetação na área de estudo durante os últimos 20 anos. A janela “Time Selector” poderá ser minimizada visando alcançar uma maior perspectiva das áreas impactadas pelas ações antrópicas.