Que tal organizar um Cerveja com Dados na sua cidade?

A Escola de Dados organiza, desde 2017, encontros locais de pessoas interessadas no trabalho com dados, a partir de diferentes abordagens. Desde então, realizamos colaborativamente 45 edições do evento em 16 cidades diferentes.

Devido à pandemia do novo coronavírus, as atividades do Cerveja com Dados ficaram suspensas, mas agora queremos retomar nossos encontros presenciais em segurança, orientando as pessoas envolvidas na organização de novos eventos a respeitarem os protocolos sanitários de suas cidades.

O que é o Cerveja com Dados?
Voltado a quem trabalha com dados abertos, programadores, jornalistas e outros públicos interessados, o Cerveja com Dados funciona assim: 3 ou 4 participantes compartilham metodologias de trabalho ou falas inspiradoras em breves apresentações, no formato de lightning talks, para dar início às trocas entre o grupo. A ideia é que as falas sejam curtas, não mais do que 10 minutos, e que o tempo total das apresentações não passe de uma hora (sim, porque queremos bater papo e tomar cerveja!).

Por que iniciamos essa série de eventos?
O propósito da Escola de Dados é ampliar o conhecimento sobre utilização de dados entre os cidadãos e, em especial, entre públicos cujo trabalho possa impactar a qualidade da informação que circula: jornalistas, pesquisadores, ativistas. Uma forma de aproximar esses públicos deste tipo de conhecimento é incentivando sua participação em comunidades multidisciplinares. E é isso que as Cervejas com Dados são, espaços para construção de comunidades que incluam jornalistas, programadores, analistas de políticas públicas, designers, sociólogos e quem mais se interessar por conhecer (e desenvolver) projetos guiados por dados. Nesses espaços, pessoas de diferentes perfis aprendem umas com as outras e começam a colaborar.

Quer fazer um na sua cidade?
Tudo o que você precisa para organizar o seu Cerveja com Dados é um ambiente para apresentações e um público interessado, é claro. Abaixo, algumas instruções sobre como organizar o encontro e como entrar em contato com a gente para que sua edição possa ser divulgada em nossas redes. A Escola de Dados apoia a preparação, organização e divulgação dos eventos, mas no momento não oferece recursos financeiros para a realização dos mesmos.

Se você quer organizar uma edição em uma das cidades abaixo, preencha este formulário, pois podemos te conectar com pessoas envolvidas na organização das edições passadas.

Brasília
Caxias do Sul
Curitiba
Fortaleza
João Pessoa
Maceió
Maringá
Natal
Porto Alegre
Recife
Rio de Janeiro
Salvador
Santarém
São Paulo
Teresina
Viçosa

É possível cobrar entrada? Não. Não há problemas em propor parcerias com organizações e empresas locais para cobrir custos relacionados ao evento, tendo como contrapartida a inclusão de seus nomes nas divulgações oficiais, mas é importante que a entrada do evento seja gratuita e que não seja cobrada nenhuma taxa de inscrição para participação.

Organizando um Cerveja com Dados

Pré-evento:

  1. Identifique pessoas ou grupos em sua cidade que possam apresentar uma metodologia de trabalho ou um caso baseados em dados e queiram compartilhar isso com a comunidade. Dica: três ou quatro apresentações é um número bom. A ideia não é ser um seminário, mas um espaço de troca, com apresentações curtas.
  2. Encontre o espaço para o Cerveja com Dados e determine uma data, respeitando as orientações sanitárias de sua cidade para a realização de eventos. Dica: universidades, espaços de co-working ou lugares ligados à inovação podem se interessar em abrigar o encontro sem custo. Lembre que é preciso ter um equipamento adequado para que a apresentação fique visível a todos (projetor, TV grande, etc). Se o espaço vender e/ou permitir o consumo de cerveja, melhor. Se não, a cervejada pode também acontecer em um bar, depois das apresentações.

    Neste momento da pandemia, com o início da liberação das máscaras em locais fechados, ainda recomendamos a realização do evento em locais abertos ou com ventilação. Caso máscaras não sejam mais exigidas em sua cidade, é importante orientar, ainda assim, o uso para pessoas imunodeprimidas, com comorbidades de alto risco, pessoas não vacinadas e com sintomas de síndrome gripal.
  3. Ao definir o número de vagas baseado na lotação do espaço, lembre-se de deixar uma “gordura”, já que muitas pessoas confirmam presença sem ir de fato ao evento: algo entre 10% a 30% de vagas a mais é razoável.
  4. Defina uma grade para o evento, ordenando as apresentações e levando em consideração os tempos para perguntas, trocas de ideia e, claro, o tempo para tomar a gelada. Dica: horários pós-trabalho, em dias de semana, costumam funcionar melhor.
  5. E, por fim, não deixe de entrar em contato e compartilhar conosco as informações gerais do evento, assim podemos incluir o mesmo na nossa rede, ajudar a divulgá-lo ou prestar apoios e esclarecimentos. Você pode entrar em contato pelo [email protected]
  6. Para a divulgação, vale buscar grupos no Facebook, WhatsApp e Telegram com pessoas que potencialmente poderiam se interessar em participar.

Durante o evento:

  1. Inicie o evento com uma rodada de apresentações. Tem sempre alguém novo no pedaço e é bom entender a motivação do pessoal para estar ali.
  2. Passe uma lista de presença, com nomes, telefones e e-mails para contato. Isso vai facilitar contatos futuros, caso pretenda organizar uma outra edição.
  3. Apresentação de 2 ou 3 projetos (10 a 20 minutos). A quantidade de projetos e tempo é flexível, mas é importante ter cuidado para não ficar muito longo e entediante.
  4. Se houver tempo, pergunte se mais alguém dos presentes tem algum projeto ou ideia que gostaria de dividir (e até apresentar, se houver tempo e interesse entre participantes).
  5. Convide os participantes a tirarem uma foto coletiva ao final do encontro e tente envolver pelo menos uma pessoa no registro do evento, seja por meio de fotos, vídeo ou transmissão ao vivo. Se não for possível, não se esqueça de tirar pelo menos algumas fotos para registrar o momento.

Após o evento:

  1. Preencha este formulário e envie seu relato e registros para a equipe da Escola de Dados por meio do e-mail: [email protected]
  2. Já vá pensando no próximo! 😉