Explorando as despesas do governo federal via API

Para quem está começando, as APIs podem parecer enigmáticas. Entender a sigla é fácil: ela reúne as iniciais (em inglês) da expressão ‘interface de programação de aplicativos’. Mas o que isso significa na prática para quem trabalha com dados?

Resumidamente, com as APIs, você consegue consultar serviços ou bancos de dados externos utilizando certas URLs que “traduzem” sua consulta desejada e dão acesso às informações. O uso de APIs apresenta algumas vantagens em relação à extração dos dados por meio do download de uma tabela, especialmente se você deseja consultar informações específicas em bases muito grandes ou precisa atualizar sua consulta com frequência.

Ou seja, a API é uma forma de você se comunicar com uma base de dados, geralmente de terceiros. Até existem programas que facilitam o acesso às APIs por meio de interface gráficas, como Gephi que pode se comunicar a API do Twitter, mas o mais comum é que as pessoas escrevam pequenos programas (scripts) que façam estas consultas. 

Neste tutorial, faremos exatamente isto: utilizaremos a linguagem Python para explorar uma API com informações sobre as despesas do Portal de Transparência do Governo Federal. Abaixo, você encontra algumas informações preliminares importantes. Recomendamos a leitura, mas você pode pular direto para o notebook do tutorial, se quiser ir direto para os códigos.

ACESSE AQUI O NOTEBOOK

Obtenha sua chave para o portal

Antes da parte técnica, vale a pena entender melhor as principais formas de acessar os dados do Portal de Transparência do Governo Federal, que “integra e apresenta dados de diversos sistemas utilizados pelo Governo Federal para a sua gestão financeira e administrativa”. Na página Origem dos Dados, você pode encontrar uma lista com todas as bases disponíveis, as fontes, datas de atualização, entre outras informações úteis.

No site, é possível fazer o download dos dados abertos em formato CSV, mas aqui iremos focar na API. Para acessá-la, ao contrário dos downloads, precisamos fazer um registro. O processo felizmente é bem rápido: basta informar seu email na página de cadastro da API e o sistema irá enviar a chave de acesso por email. 

A chave é uma longa sequência de letras e números, guarde-a bem pois ela será necessária em nosso tutorial.

Existe também uma ferramenta chamada Swagger (OpenAPI), que facilita a documentação de APIs e – para nossa sorte – temos uma instalação dela no site do Governo Federal. Então, vamos começar visitando a página do Swagger do Portal da Transparência.

API de serviços do Portal da Transparência do Governo Federal. Fonte: Swagger.

Agora que temos tudo pronto e já sabemos onde encontrar a documentação da API, vamos abrir o notebook deste tutorial, onde seguiremos aprendendo sobre o orçamento federal e executaremos alguns códigos para acessar a API do governo federal. Pronto? Então, clique aqui para acessar o notebook.

Bônus: Prefeitura de São Paulo

Existem outras possibilidades de explorar orçamentos por meio de APIs. A Prefeitura de São Paulo também tem uma API de Despesas e Contratos, por exemplo. Neste caso, porém, os dados não estão disponíveis para download. Para conhecer detalhes da execução orçamentária, a única maneira, por ora, é usar a API. Se quiser explorar os dados desta cidade, basta acessar esta API e conferir este outro tutorial, feito  também por Fernanda Campagnucci.

Tutorial baseado no workshop ministrado por Fernanda Campagnucci, diretora-executiva da Open Knowledge Brasil, na IV Conferência de Jornalismo de Dados e Métodos Digitais, Coda.Br, em novembro de 2019. O texto foi escrito por Adriano Belisário, contando também com notas da cobertura colaborativa de Thalita Monte Santo e Wigde Arcangelo durante o evento.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.