No Alvo – Dados e Segurança Pública

  • Duração 28h
  • Última atualização 1 de julho de 2022

Descrição

Visando diversificar e fortalecer as pessoas protagonistas no debate orientado por evidências sobre segurança pública e violência armada, o curso ‘No Alvo – Segurança Pública e Política de Armas’ surge em uma parceria entre Fogo Cruzado com a Escola de Dados, programa educacional da Open Knowledge Brasil (OKBR). Esta primeira edição envolverá 7 regiões metropolitanas.

São dois cursos: Dados e Segurança Pública e Política de Armas e Munições que funcionam de maneira independente e complementares, com foco em conceitos e dados sobre violência armada no Brasil, além do oferecimento de mentorias para grupos. 

INSCRIÇÕES

Esta primeira edição estará aberta gratuitamente a pessoas dos seguintes estados: Rio de Janeiro, Bahia, Pará, Pernambuco, Amazonas, Ceará e Rio Grande do Norte. É possível se inscrever em ambos os cursos ou em apenas um deles. As inscrições para este curso foram encerradas no dia 26/06, mas ainda é possível se inscrever no segundo curso do projeto.

A inscrição não garante participação. Para preencher as 100 vagas, serão selecionadas pessoas que atendam os seguintes critérios:

  • Ter disponibilidade mínima às segundas e quartas, das 19h às 20h30 para as atividades ao vivo, e cerca de mais 3h semanais para atividades assíncronas;
  • Ser de algum dos seguintes estados: AM, PA, BA, CE, PE, RJ e RN;
  • Ter experiência básica de trabalho no campo de segurança pública;
  • Possuir conhecimentos básicos em editores de planilhas.

CARGA HORÁRIA

O curso ‘Dados e Segurança Pública’ terá um total de 28 horas, sendo 24 horas ao vivo com instrutores e convidados especiais, para orientação e realização de oficinas e 4 horas de aulas em vídeo, ao longo de 4 semanas.

ATIVIDADES

O curso é dividido por semanas, contando com atividades síncronas e assíncronas, nos seguintes formatos:

Videoaulas: aulas pré-gravadas com profissionais e especialistas, em vídeos com cerca de 15 minutos cada;

Atividades ao vivo: aulas expositivas síncronas nas segundas-feiras, ao vivo, com 90 minutos de duração, para resolução de dúvidas e para consolidar o conhecimento dos vídeos pré-gravados. Oficinas de 90 minutos nas quartas-feiras, com espaço aberto para orientação das pessoas, mentorias, realização de dinâmicas etc.

Chat: as pessoas participantes terão à disposição um chat, integrado à plataforma do curso, para conversa das pessoas participantes entre si e com nossa equipe;

FERRAMENTAS

Os seguintes softwares serão utilizados nas atividades práticas:

  • Google Spreadsheets;
  • Flourish;
  • Datawrapper.

AULAS E ATIVIDADES AO VIVO

O curso apresenta, além dos vídeos gravados, dois momentos de atividades ao vivo: aulas e oficinas.

As aulas ao vivo ocorrerão uma vez por semana: sempre nas segundas-feiras, das 19h00 às 20h30, onde os instrutores irão aprofundar tópicos desenvolvidos na semana e tirar dúvidas.

As oficinas ao vivo ocorrerão também uma vez por semana: sempre nas quartas-feiras, das 19h às 20h30, onde pessoas convidadas irão desenvolver um conteúdos práticos relacionado aos aprendizados da semana. 

Tanto as aulas ao vivo quanto as oficinas ao vivo são gravadas e disponibilizas na plataforma após sua realização.

CALENDÁRIO

11/07 – Boas-vindas ao curso

18/07 – Aula ao vivo e início da Semana 1

20/07 – Oficina ao vivo

22/07* – Aula ao vivo e início da Semana 2

25/07* – Oficina ao vivo

01/08 – Aula ao vivo e início da Semana 3

03/08 – Oficina ao vivo

08/08 – Aula ao vivo e início da Semana 4

10/08 – Oficina ao vivo e encerramento

*Situação excepcional

INSTRUTORES

Bruno Sousa

Jornalista e pesquisador; cofundador e coordenador de comunicação no LabJaca, coordenador de marketing da Barkus Educacional. Colabora para veículos como The Intercept Brasil, Uol, Folha, Estadão, Meia Hora, Vice e HuffPost.

Cecília Olliveira

É jornalista investigativa, dedicada à cobertura do tráfico de drogas e armas e à violência. Em 2016, frustrada com a falta de dados, começou a mapear os tiroteios no Rio de Janeiro. Essa ideia se transformou no Fogo Cruzado, hoje um Instituto, que usa tecnologia para produzir e divulgar dados abertos e colaborativos sobre violência armada. Atualmente, o FC está se espalhando por todas as grandes cidades do Brasil. Cecília foi a única finalista latino-americana do Prêmio Repórteres Sem Fronteiras para a Imprensa de 2020, que celebra vozes intrépidas e corajosas na mídia global.

Juan Torres

É líder de Estratégia Digital, Dados e Inovação no Jornal Correio (BA) e integra a equipe da Escola de Dados desde 2014. Especializado em jornalismo de dados, já atuou em redações no Brasil, Espanha e EUA, e teve trabalhos reconhecidos em mais de dez prêmios nacionais e internacionais de jornalismo e mídia.

Julia Gitirana

Doutora em Políticas Públicas pela UFPR. Mestra em Ciência Jurídica pela PUC Rio, com área de concentração em Teoria do Estado e Direito Constitucional. Especialista em Direito Penal e Criminologia pelo ICPC/UTP. Bacharela em Direito pela PUC Rio. Professora do Curso de Direito da Fae Centro Universitário (PR). Coordenadora do Grupo de Pesquisa Observatório dos Direitos de Gênero da Fae Centro Universitário. Diretora Acadêmica do Instituto Política por.de.para Mulheres.

Laércio Portela

Jornalista, editor e cofundador da Marco Zero Conteúdo, portal de jornalismo independente de Pernambuco. Coordena o projeto de mapeamento das iniciativas de mídia e comunicação populares e independentes que atuam no estado (http://mapadamidiape.marcozero.org/). É coautor do website especial “Quando a morte veste farda” (https://quandoamortevestefarda.com.br/), sobre a violência policial, uma realização do Gabinete de Assessoria Jurídica às Organizações Populares (Gajop) em parceria com a Marco Zero Conteúdo.

Lucas Maia

Concluinte de jornalismo pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), sempre teve grande interesse por programação de computadores e tecnologias em geral. Descobriu o potencial da programação para ajudar a contar boas histórias após realizar um curso de Python para jornalistas no Centro Knight, em 2017, o que lhe rendeu a oportunidade de apresentar seu projeto de jornalismo de dados na sede da Google no Brasil. Acredita na atuação jornalística como forma de fortalecer a democracia e no poder de tornar dados públicos mais acessíveis a todos.

Maria Isabel Couto

Diretora de Programas do Instituto Fogo Cruzado. É doutora e mestre em sociologia pelo IESP/UERJ e atua com segurança pública há mais de 10 anos, seja com pesquisas quali/quanti ou com interfaces de articulação entre sociedade civil e poder público. Foi coordenadora da área de segurança da FGV/DAPP; assistente de campo, gestora local e supervisora da UPP Social (programa da ONU-Habitat em parceria com a Prefeitura do Rio); e consultora do IPEA. Além disso, já trabalhou em diversos projetos do ISER em parceria com a Seseg/UPPs, com a Senasp e com a ONU-Habitat e o governo de Alagoas.

Renata Hirota

Jornalista e estatística pela Universidade de São Paulo, pesquisadora na Associação Brasileira de Jurimetria e colaboradora do Núcleo Jornalismo / Volt Data Lab, co organizadora R-Ladies São Paulo.

Thays Lavor

Atua com jornalismo investigativo e de dados, com trabalhos em diversos veículos nacionais e internacionais, incluindo agências de fact-checking. Está como editora-chefe da DATADOC do jornal O Povo (CE) , Integra a diretoria da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e a rede de embaixadores para Inovação Cívica da OKBR. É mestra em comunicação pela Universidade Federal do Ceará (UFC), e pós-graduanda em Ciência de Dados na USP. Pesquisa transparência , uso e apropriação de dados no jornalismo.

PARCERIA

Este projeto é realizado em parceria com o Instituto Fogo Cruzado e financiado pela Open Society Foundation, Shuttleworth Foundation e Fundação Friedrich Ebert – Brasil.

CERTIFICAÇÃO

Será fornecido um certificado em nome da OPEN KNOWLEDGE BRASIL e do FOGO CRUZADO  para os participantes que realizarem todos os quizzes propostos (1 por semana) até dia 24 de agosto, com pelo menos 70% de acertos. O certificado será enviado até dia 24 de setembro.

Dúvidas

Envie um e-mail para a gente em [email protected].

O que vou aprender?

  • Fortalecer redes e apoiar a diversidade de atores da sociedade civil organizada no debate público sobre segurança e violência armada;
  • Estimular a produção de investigações jornalísticas baseadas em dados sobre realidades locais;
  • Compartilhar técnicas e ferramentas para comunicar dados e informações sobre segurança pública de forma eficaz para maximizar alcance e impacto de comunicadores locais;
  • Apoiar o monitoramento e análise de políticas públicas da área, em especial no âmbito das políticas dos poderes executivos estaduais;

Tópicos deste curso

31 Aulas28h

Introdução ao curso?

Informações básicas e instruções gerais.
Código de conduta
Aulas ao vivo e oficinas
Chat do curso
Ferramentas
Formulários de avaliação

Semana 1 – Conhecendo os dados?

Nessa semana serão abordados temas de introdução a Segurança Pública no Brasil e suas conexões com o sistema de saúde e justiça.

Semana 2 – Entrevistando tabelas?

Nesta semana será ensinado sobre a utilização de tabelas, limpeza, cruzamento e entrevista de dados.

Semana 3 – Reportando números?

Nesta semana serão abordado conceitos e práticas de estatística básica e análise exploratória com visualizações.

Semana 4 – Visualização de dados?

Nesta semana serão abordados conceitos sobre visualização de dados e design de informações.
Gratuito

Materiais inclusos

  • Aulas ao vivo;
  • Vídeo-aulas;
  • Chat.

Requisitos

  • Ser dos seguintes estados: dos seguintes estados: Rio de Janeiro, Bahia, Pará, Pernambuco, Amazonas, Ceará e Rio Grande do Norte.
  • É recomendado ter alguma experiência prévia com funcionalidades básicas de editores de planilhas.

Público-alvo

  • Comunicadores(as) populares;
  • Ativistas e lideranças de organizações da sociedade civil implicadas no debate sobre segurança pública;
  • Jornalistas que realizam coberturas locais sobre segurança pública.