Tradução da segunda edição do ‘Manual de Jornalismo de Dados’ será lançada no Coda.Br

A segunda edição do Data Journalism Handbook ganhou uma tradução para o português. A publicação ‘Manual de jornalismo de dados: rumo a uma prática crítica dos dados‘ será lançada para o público brasileiro no painel ‘Jornalismo de dados no mundo‘, realizado na quinta-feira (11/11/2021), como parte da sexta edição da Conferência de Jornalismo de Dados e Métodos Digitais, o Coda.Br 2021.

O Coda.Br é realizado pela Escola de Dados (Open Knowledge Brasil – OKBR) e co-desenvolvido com a Google News Initiative (GNI). Já a publicação foi apoiada pelo GNI, DataJournalism.com e o European Journalism Centre. A edição em português foi realizada pela Escola de Dados/OKBR, a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e o Insper.

“A primeira edição do livro se tornou uma referência incontornável para o jornalismo de dados no Brasil. Com essa tradução, esperamos contribuir para fortalecer a bibliografia de materiais em português, facilitando assim a entrada de novos profissionais ou estudantes na área, bem como favorecer o aprofundamento dos estudos das pessoas que já possuem algum conhecimento”, afirma Adriano Belisario, coordenador da Escola de Dados.

A tradução da primeira edição do livro foi publicada em 2014 pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji). Já a segunda edição conta com a colaboração de 74 de pesquisadores internacionais e é editada por Jonathan Gray e Liliana Bounegru. Ambos estarão presentes no painel do Coda.Br, junto com Cédric Lombion, coordenador da School of Data e líder de inovação e dados da Open Knowledge Internacional. O debate terá tradução simultânea para o português, no canal da Open Knowledge Brasil.

A atividade será mediada por Natália Mazotte, cofundadora da Escola de Dados e autora do capítulo “Trabalhando de forma aberta no jornalismo de dados” na segunda edição do livro. A obra também conta com a contribuição de Florencia Coelho, Mona Chalabi, Nicholas Diakopoulos, Paul Bradshaw, Simon Rogers, Catherine D’Ignazio, Sarah Cohen, entre outros nomes de referência do jornalismo de dados internacional.

“Estamos entusiasmados com o lançamento desta nova edição do Data Journalism Handbook, dez anos depois de começarmos a trabalhar na primeira edição do livro em 2011. A nova edição mostra o quanto o campo se desenvolveu e mudou na última década. Isso inclui como os jornalistas não estão apenas usando dados, mas também reportando como eles são feitos e criando suas próprias bases, bem como estão reaproveitando dados para contar histórias sobre a dinâmica de algoritmos e plataformas. Esperamos que o livro estimule engajamentos críticos com dados, assim como novas colaborações entre jornalistas, pesquisadores, grupos da sociedade civil e outros em torno do uso de dados para atender a questões sociais, econômicas e ecológicas urgentes”, afirma Jonathan Gray, editor da publicação.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.